segunda-feira, dezembro 21, 2009

Gabrielle Chanel no cinema

Hoje de tarde eu realmente estava muito atrasada para o cinema (ver Coco avant Chanel). Perdi todos os traillers (oh shit! eu adoro ver traillers) mas peguei o filme do comecinho. Simplesmente adorei! Audrey Tautou - incrível.
No começo do filme chega ser um pouco estranho identificar Gabrielle - afinal nesse começo ela está bem diferente do que admiramos nas fotos - tem cabelo compridão, usado sempre em coque, sem maquiagem e bem longe das perolas e dos vestidos pretos.
Acho que o mais legal da reconstituição do filme é isso, afinal a proposta é conhecer Chanel antes dela conquistar a fama.
Anne Fontaine nos apresenta essa Gabrielle, e aí torcemos pelos seus amores, rimos das observações maudosas dela sobre a moda da época. Na penultima imagem de Gabrielle criando, temos a mistura perfeita entre essa personagem que aprendemos a gostar no decorrer do filme e o mito de Coco Chanel - É uma imagem tão legal que parece uma das fotos de Chanel, só que com mvimentos e Audrey Tautou se transforma!

Esses são meus achimos gerais, mas como a Maju deu a ideia, ai vai um rascunho de resenha, rsrsrs:
Gabrielle e sua irmã mais velha são deixadas pelo pai em um orfanato.
Anos depois, para se sustentar elas trabalham como costureiras e de noite vão trabalhar em um cabaré apresentando um número musical. O lugar seria apenas uma escada para conseguirem se apresentar em uma grande casa de Paris, fazer fama e fortuna.
Gabrielle é crítica e pouco acredita nos homens que a cercam. Usa um dos frequentadores do cabaré (Etienne Balsan) como meio de conseguir um teste para seu número de dança em Paris, mas na véspera sua irmã desiste da parceria pois um conde lhe propoe casamento.
Sozinha e sem emprego (pois foi demitida por se recusar a dormir com um cliente do cabaré, afinal como ela diz era cantora e não meretriz) ela se muda para a casa do cavaleiro aristocrata Etienne Balsan.
Ela é como uma acompanhante secreta, e nenhum dos amigos dele sabe da presença de Gabrielle na casa. Nesse período ela passa por umas humilhações, arranja umas brigas, começa a cavalgar (e passa usar calças) e se servir do guarda-roupa de Balsan para novas criações - mesmo que nessa época fossem apenas para ela vestir.
Um dia chega um convidado na casa - o negociante inglês Arthur Capel, que é puro charme britânico, elogia o modo como ela se veste e a sua elegância. Ele é um gentlemen que não tem vergonha de passear com ela em lugares públicos, se propoe a apresentar um novo mundo para Chanel e incentiva novas leituras (da mistura dessas leituras e do gênio de Gabrielle que vem as frases fantásticas da estilista que até hoje são citadas). Ela aparece sempre com uma frase para chocar, uma resposta ideal.
Enfim eles se apaixonam (e aí se você for parecida comigo já vai estar toda derretida, hahahaha)
Não vou contar o final do filme né! Apesar de ser histórico e muita gente já saber.
O filme acompanha Chanel na criação da Maison e em seu primeiro desfile.
Lembrando que trata-se de um drama, mas que não deixa triste, e sim faz admirar Chanel como mulher e como criadora.
Photobucket o que ela não suportava...
Photobucket o que ela criava...
Photobucket
quem ela amava! (P.S.: descobri que o ator é dos EUA - Alessandro Nivola e vendo outras fotos dele, esse bigode faz toda diferença)
Photobucket

Esse ano foi de Chanel no cinema, afinal existe outro filme o "Coco Chanel & Igor Stravinsky" que encerrou o festival de Cannes de 2009.
A estreia no Brasil é dia 10 de abril de 2010. A película conta a história de Chanel apartir de 1913, quando ela se destaca no mundo da moda. Acaba sendo uma sequência cronológica de Coco avant Chanel. Mostra a perda de um grande amor e o encontro com Igor Stravinsky, compositor russo que despontava no cenário artístico ocidental.
Ela oferece sua casa de campo para abrigar o músico e sua família, é o início de uma relação intensa entre os dois artistas.
A produção contou com ajuda da Maison Chanel que generosamente disponibilizaram os seus arquivos e colecções e garantiu aos produtores do filme acesso ao famoso apartamento de Coco Chanel na Rue Cambon, n.º 31, Paris.
A Maison Chanel ainda emprestou uma série de peças de vestuário originais e acessórios para serem usados por Anna Mouglalis no papel de Mademoiselle Chanel. Karl Lagerfeld criou especialmente para o filme um vestido de noite.

trailler:


para encerrar algumas frases dela:
"Vista-se mal e notarão o vestido. Vista-se bem e notarão a mulher."

"Uma mulher precisa de apenas duas coisas na vida: um vestido preto e um homem que a ame"

"O dinheiro nunca significou muito para mim, mas a independência (conseguida com ele), muito."

"O luxo não é o oposto da pobreza, mas da vulgaridade."


para mim uma estudante de francês apaixonada, é uma delícia ouvir tanto tempo a língua no cinema! super recomendo!!
E como todas as fashionistas estou esperando loucamente o proximo filme que promete o glamour nos vestidos!
=)

4 comentários:

Li. disse...

Puxa, e eu ainda não vi o filme... :(
Cidade de interioorrr é um problema! hahaha :P

Nathani disse...

Estou louca para ver o filme, eu li uma matéria em uma revista que fala super bem do filme e da Chanel, mas como a minha cidade é muito pequena acho que vou ter que esperar sair em DVD!!! Beijos e até a próxima!!!

Queen of Mayhem disse...

I wanted to see that movie so badly, but it was showing during my finals week and I never got to see it. :(

criz mother of the bride disse...

amei este filme! Chanel é a eterna inspiração